domingo, 15 de março de 2015





E agora...

A tarde calma vai sussurrando um silêncio de dar vertigem
Parece que tudo deixou de estar , de acontecer...
A luz se acalma  branda entre nuvens aconchegadas no sonho
Fica tudo assim sem porque, razão ou norma..
O dia rasgou o protocolo e parou na sombra
Restou um brisa que podia ser marola embalando o tempo
Me deixo aqui no ponto final.

beijo lindo
da melind@